sábado, 2 de junho de 2012

Perto do zero. O Brasil parou de crescer, diz Miriam Leitão



Da Miriam Leitão, O Globo:
O país parou. O primeiro trimestre de 2012 teve um crescimento um pouquinho acima de zero: 0,2%. A novidade maior do PIB trimestral divulgado ontem pelo IBGE foi que a indústria cresceu e a agropecuária despencou.
O tempo castigou a soja no Sul do país, e a soja é um quinto do PIB agrícola. O pior dado foi a queda do investimento, que reduz as chances de forte recuperação a curto prazo.
Olhando as séries e separando cada componente do Produto, fica claro que o Brasil não tem conseguido manter o crescimento e as desacelerações são tão fortes quanto as altas.

Depois de bater em 7,6% no terceiro trimestre de 2010, no acumulado de 12 meses, o crescimento perdeu impulso nos seis trimestres seguidos até chegar a 1,9%. E essa desaceleração é generalizada. A indústria caiu de 10,5%, na taxa em 12 meses, para 0,7%. A agricultura saiu de 6,3% para 0,8%. Serviços, de 5,7% para 2,1%.
Esse é o filme, ele mostra claramente que todos os componentes perdem força e o que tem sustentado algum crescimento é o consumo do governo e das famílias, apesar de estarem também desacelerando.
A taxa de investimento da economia, em relação ao PIB, caiu de 19,5% no quarto trimestre para 18,7% no primeiro trimestre de 2012. E a taxa de poupança caiu de 18,7% para 15,7%.
Mas o grande mistério do dado de ontem foi o que aconteceu com a indústria, que cresceu 1,7% no primeiro trimestre comparado ao último do ano passado.
Como é possível? Todos os dados antecedentes, como produção industrial, são fracos ou negativos. No acumulado de quatro meses, disse o IBGE na quinta-feira, a indústria teve queda de 2,8%.
As indústrias reclamaram tanto que o governo deu ajuda, transfusão de dinheiro subsidiado, barreiras protecionistas, abatimento de impostos para setores.
Rebeca Palis, gerente de Contas Nacionais do IBGE, disse que a produção industrial tem uma medida diferente da que é usada para avaliar a indústria no PIB. A diferença seria que na produção industrial entra só a indústria de transformação e mineração. E foi a construção civil — incluída no dado da indústria do PIB — que cresceu mais.Fábio Campana

2 comentários:

Paulo disse...

quem é essa miriam porcona, para dizer algo sobre o Brasil. ela é cria dos eua e dem.

Anônimo disse...

essa leitoa esqueceu de dizer que o brasil com esse pequeno indice, cresceu mais que ,INGLATERRA,HOLANDA ,ITALIA ,ESPANHA ,PORTUUGAL E FRANÇA...TUDO PAIS DE PRIMEIRO MUNDO,OS EUA CRECERAM UM POUQUINHO SÓ MAIS QUE O BRASIL,0,5...
MAS O PIG BRASILEIRO TEIMA EM FAZER CAMPANHA CONTRA O GOVERNO...
FORA CASOI.LEIÃO,WACKK,CIVITA,JABOR,NEUMANE,KAMEL E ETC....